SEXTA, 19/05/2017, 17:33

A uma semana da votação da Comissão Processante, vereador Emerson Petriv pede que quatro parlamentares sejam impedidos de participar da decisão

Petriv protocolou uma representação na Câmara Municipal, alegando que os vereadores Rony Alves, Junior Santos Rosa, Roberto Fu e Jamil Janene não estão aptos a votar com imparcialidade.

O vereador Emerson Petriv protocolou na tarde de ontem uma representação para impedir a participação de quatro vereadores, na votação da abertura da Comissão Processante para investigar Petriv, prevista para a quinta-feira que vem. De acordo com o processo, os vereadores Jamil Janene, Junior Santos Rosa, Roberto Fu e Rony Alves têm “causas impeditivas e suspeitas que colocariam em risco a imparcialidade do julgador em formular seu voto”.

Três dos quatro parlamentares citados movem processos contra Emerson Petriv. Rony Alves, por desacato.Junior Santos Rosa, por injúria. Roberto Fu pede uma ação indenizatória. Além deles, Jamil Janene é alvo de uma representação movida pelo próprio Emerson Petriv, que tramita na Câmara Municipal. O requerimento protocolado ontemainda declara que Emerson Petriv e Jamil Janene são “inimigos públicos”, em referência à briga protagonizada pelos dois parlamentares no começo do mês, no plenário da Casa.

O advogado Elias Chagas Neto, que representa o vereador Emerson Petriv, explica que usou artigos dos códigos Civil e Penal, que estão previstos no Regimento Interno da Câmara, para elaborar a matéria. Ele ainda afirma que se o pedido for recusado pela Câmara, deve acionar uma instância do poder judiciário.

O vereador Roberto Fu se manifestou sobre o processo, e entende que não há motivo algum para considerar que ele está inapto a votar o pedido de abertura da Comissão Processante contra Emerson Petriv.

Já o vereador Junior Santos Rosa declarou receber com perplexidade o pedido de Emerson Petriv.

Para o vereador Rony Alves, a solicitação encaminhada é um equívoco.

A reportagem também procurou o vereador Jamil Janene, que não quis se manifestar sobre o pedido de suspenção e impedimento, movido por Emerson Petriv. A Procuradoria Jurídica agora vai analisar o pedido, e encaminhar um parecer à Mesa Executiva da Câmara. Hoje é o último dia para o vereador Emerson Petriv apresentar as defesas na denúncia por suposto estelionato, que pode levar a cassação do vereador, e na representação de um vereador de Jataizinho, que afirma ter sido agredido verbalmente por Emerson Petriv.

Por Rafael Machado

Comentários

Publicidade