QUINTA, 21/11/2019, 19:07

Caçadores de capivaras trocam tiros com policiais militares em Rolândia

Grupo, que tinha dois menores, tentou se esconder numa mata da região, mas acabou preso.

A informação foi repassada por vigias de uma empresa, que viram as quatro pessoas caçando em uma região de mata nos fundos da empresa. Segundo os seguranças, o grupo estava com cães e armas de fogo. Uma viatura da Polícia Militar foi enviada para o local e, segundo o tenente Fracaro, do 15º Batalhão, foi recebida a tiros. Os PMs revidaram os disparos e pediram reforço, mas antes disso três caçadores acabaram se entregando.

No local, segundo o tenente, a equipe de policiais encontrou nove cães de caça de diferentes raças, três capivaras de porte médio, abatidas a tiros, e um cartucho de espingarda calibre 12, além de um facão e uma faca. Todo o material foi apreendido. A arma não foi localizada.

Fábio Monfre dos Santos, de 36 anos, o filho dele, um menor de 15 anos, e outro menor, de 16 anos. Minutos depois, foi localizado no meio da mata, o quarto caçador, Itamar Miguel dos Santos, de 37 anos.

Pelo artigo 29 da Lei de Crimes Ambientais, matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização, pode resultar em uma pena de prisão de seis meses a um ano, além de multa.

Segundo o tenente, além do crime ambiental o grupo deve responder ainda por desobediência e resistência.

De acordo com o tenente, a PM segue em busca da arma que não foi localizada com os quatro caçadores. Os dois maiores e os menores, além dos objetos aprendidos foram conduzidos até a delegacia de Rolândia. O veículo e os nove cães foram entregues à esposa de um dos presos.

Por Marcos Garrido

Comentários