SEGUNDA, 16/03/2020, 20:00

Câmara de Londrina suspende solenidades, audiências públicas e restringe acesso às sessões ordinárias

Medidas são válidas por dois meses, exceto as sessões solenes que só serão retomadas depois das eleições. Câmara vai avaliar situação semanalmente.

Em reunião no fim da tarde desta segunda-feira, a Mesa Executiva da Câmara de Vereadores decidiu, em virtude do avanço do coronavírus, suspender as sessões solenes, audiências públicas, viagens oficiais, empréstimos da sala de sessões para partidos políticos e os programas Câmara Mirim e Escola na Câmara, de visitas ao Legislativo.

As sessões ordinárias e as reuniões públicas das comissões permanentes vão ter acesso restrito. No plenário, poderão ficar apenas os vereadores, um assessor por parlamentar e servidores indispensáveis ao trabalho, além dos profissionais de imprensa previamente cadastrados. A Câmara decidiu proibir também o acesso do público às galerias.  As medidas são válidas, a princípio, pelo prazo de dois meses, com reavaliações feitas semanalmente, exceto as sessões solenes que só serão retomadas depois das eleições.

O presidente da Câmara, vereador Ailton Nantes, do PP, destacou que as restrições são uma forma de precaução para evitar a propagação do vírus e ressaltou que não haverá prejuízos para a população acompanhar o trabalho do Legislativo.

O presidente do Legislativo diz que a restrição nos eventos do Legislativo é uma medida tomada por cautela para tentar inibir o avanço do vírus.

Os servidores da Câmara e vereadores que se enquadrem nos grupos de risco estabelecidos pelo Ministério da Saúde, como idosos, gestantes, pessoas com doenças crônicas, entre outras, entrarão em regime de ponto facultativo, com a sugestão de que permaneçam em casa.

A regra vale também para funcionários e parlamentares que voltaram do exterior, em países considerados de risco pelo Ministério da Saúde, e os que apresentem sintomas de gripe. Está em estudo a possibilidade de trabalho remoto por parte destes servidores.

Na noite de domingo, a Mesa Executiva já tinha cancelado a audiência pública marcada a noite desta segunda-feira, que discutiria a situação da dengue na cidade.

A Câmara também aumentou a quantidade de dispensadores de álcool em gel nos corredores da Casa e já solicitou a instalação de equipamentos extras à empresa fornecedora do produto. Também existe a recomendação para que os funcionários abram as janelas e as portas das salas para que aumentar a circulação de ar e a  limpeza de maçanetas e corrimãos será realizada mais de uma vez por dia.

Por Marcos Garrido

Comentários