TERCA, 10/03/2020, 18:12

Câmara de Vereadores de São Jerônimo da Serra arquiva Comissão Processante contra Prefeito

João Ricardo de Mello segue afastado do cargo e continua usando tornozeleira eletrônica.

Em votação apertada, por 5 votos a 4, a Câmara Municipal de São Jerônimo da Serra decidiu arquivar a denuncia de suposta infração político-administrativa contra o prefeito da cidade João Ricardo de Mello e seu vice Laércio Pereira Correia. Os dois foram afastados do cargo pela justiça em outubro do ano passado, após a deflagração da Operação De Jà Vú, que apura suposto esquema de fraude e superfaturamento em licitações no município. No início de novembro, os dois foram denunciados pelo Ministério Público por organização criminosa e mais de 50 crimes de responsabilidade.

A Comissão Processante foi aberta no fim de novembro do ano passado, a pedido de um cidadão com base nas denuncias do Ministério Público. O advogado do prefeito, Maurício Carneiro, diz que com a decisão da Câmara a justiça, enfim, começou a ser feita.

João Ricardo de Mello, do PPS, ficou preso de 16 de outubro a 28 de novembro do ano passado, por suspeita de fraudar e superfaturar licitações municipais. O prefeito teve a prisão revogada pelo Tribunal de Justiça, mas passou a ser monitorado por tornozeleira eletrônica.

Maurício Carneiro diz que há uma série de provas de que Mello não teria envolvimento no esquema. O advogado afirma que já entrou com um recurso no TJ, que deve ser julgado nos próximos dias, pedindo o retorno do prefeito ao cargo, além da retirada da tornozeleira eletrônica.

Em 2014, o então prefeito de São Jerônimo da Serra, Adir dos Santos Leite, do PSDB, foi cassado, por unanimidade, pela Câmara de Vereadores do Município.

Por Marcos Garrido

Comentários