QUARTA, 11/07/2018, 18:11

Celulares de suspeitos de jogar mulher do 4º andar de prédio em Londrina vão passar por perícia

Aparelho da vítima, que morreu na queda, também vai ser analisado. Delegacia da Mulher, que trata caso como feminicídio, pretende concluir inquérito ainda esta semana.

A juíza da 6ª Vara Criminal de Londrina, Zilda Romero, autorizou a perícia nos celulares de três dos quatro acusados de matar Olga Aparecida dos Santos, que faleceu após cair do 4º andar de um prédio localizado na rua Mato Grosso, no centro de Londrina, no último dia 24. O aparelho da vítima também vai ser analisado, segundo a decisão judicial. A determinação atende um pedido da Delegacia da Mulher, que investiga o caso e pretende finalizar o inquérito até o final desta semana.

Vão passar por perícia os celulares do marido de Olga, Luiz Reis Garcia, da irmã, Antônia Helena Garcia, e do sobrinho dele, Cleverton Garcia. O irmão de Luiz também é suspeito, mas não teria aparelho celular, segundo as investigações.

Segundo a decisão judicial, vão ser analisados históricos de chamadas, mensagens SMS e de outros aplicativos, como o WhatsApp e o Messenger, além de vídeos e fotografias.

Segundo a polícia, a perícia pode ajudar a esclarecer ou desmentir pontos repassados pelos próprios suspeitos durante audiência de custódia, de que Olga teria caído da janela durante uma briga com o marido, e que ele teria ligado para os parentes na noite em que tudo aconteceu pedindo para que fossem ao apartamento tentar acalmar a situação. De acordo com a defesa dos acusados, tudo não passou de uma fatalidade.

A polícia, entretanto, acredita que Olga foi jogada do apartamento pelos suspeitos, o que configuraria um feminicídio.

Laudos recebidos na semana passada pela delegada da Mulher, Geanne Timótheo, comprovam que a mulher teria sido ferida antes de cair ou ser jogada do prédio.

A delegada e a promotora Susana de Lacerda, que também investiga o crime, passaram a tarde toda em reunião e não deram retorno aos pedidos de entrevista feitos pela reportagem. A expectativa é de que o inquérito do caso seja finalizado ainda esta semana, com o oferecimento de denúncia contra os suspeitos à Justiça.

Por Pauta CBN

Comentários

Publicidade