QUARTA, 17/02/2021, 17:18

Chuvas acima da média e mal distribuídas, no mês de janeiro, provocam perdas em lavouras de soja

Em algumas situações, os produtores poderão acionar seguro

Depois de enfrentarem períodos de estiagem durante o plantio, produtores de soja passaram por um período de excesso de chuvas em janeiro. As precipitações acima da média provocaram abortamento de vagens. Alguns agricultores perderam toda a colheita. O Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar/Emater – publicou nota técnica para que os produtores que tiveram a produção comprometida pelo abortamento de vagens possam acionar o seguro. Pablo Ricardo Nitsche, coordenador da área de agrometeorologia, explica que vários fatores contribuíram para as perdas.

A nota lembra que, em janeiro, o volume de chuvas foi bem acima da média histórica em diversas regiões do Estado. Além disso, foram vários dias consecutivos de tempo fechado. Segundo Nitsche, essa situação pode causar saturação dos solos, o que reduz a respiração das raízes e compromete a absorção de nutrientes.

 

A nota técnica também é assinada por Edivan José Possamai e Ivan Bordin, coordenadores estaduais de grãos, e pode ser acessada pelo site idrparana.pr.gov.br. Na safra 2017/ 2018 também houve volume alto de chuvas em dias consecutivos, o que também provocou perdas na lavoura de soja.

Por Livia de Oliveira

Comentários