TERCA, 27/07/2021, 18:01

CMTU e Instituto Pernas Preciosas fazem campanha para conscientizar motociclistas

Ação educativa vai contar com a participação de paratletas londrinenses que sofreram acidentes de moto e fazem parte do projeto.

A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização promove, na manhã desta quarta-feira, uma campanha para conscientizar os motociclistas sobre os perigos do trânsito. E quem vai estar na linha de frente dessa ação educativa são quatro pessoas que sofreram acidentes de moto nas ruas e avenidas da cidade e ficaram com algum tipo de sequela. Todas elas atendidas pelo Instituto Pernas Preciosas e se transformaram em paratletas.

A entidade londrinense faz um trabalho de reabilitação física e emocional de pessoas com algum tipo de deficiência por meio do esporte, da cultura e da educação.

A ação educativa vai ser na Avenida Duque de Caxias, em frente à Prefeitura, a partir das 9h30 da manhã. A campanha de conscientização é alusiva ao dia nacional e internacional do motociclista, comemorado na terça-feira, e tem como foco principal os perigos do excesso de velocidade e a importância do uso de capacete.

A fundadora e coordenadora do Instituto Pernas Preciosas, Maria Angelita Bonifácio, explica que o projeto, que tem hoje quase uma centena de participantes, começou em 2018 depois de um convite que ela recebeu para ser voluntária em uma corrida de rua para cadeirantes.

Os motociclistas vão receber kits com panfleto educativo, porta documentos, braçadeira refletiva e antenas corta pipa.

A presidente do Instituto Pernas Preciosas acredita que a conversa olho no olho com quem sofreu um acidente de trânsito e ficou com sequelas vai ser uma grande oportunidade para tentar sensibilizar os motociclistas.

Em 2020, 67 pessoas perderam a vida nas vias municipais e rodovias que cortam Londrina. Desse total, quase a metade, 29, eram motociclistas. A maioria deles homens com idade entre 31 e 59 anos. Os dados fazem parte do estudo “Vida no Trânsito é Vida que Segue”, que substituiu o antigo “Placar do Trânsito” desde setembro do ano passado.

Por Marcos Garrido

Comentários