QUINTA, 11/07/2019, 17:33

CMTU planeja instalar pelo menos 50 novos radares fixos até o início de 2020

Quatro equipamentos, que já foram certificados pelo IPEM, devem começar a funcionar até o fim do mês.

Os quatro novos radares vão fiscalizar o avanço de sinal vermelho, a parada dentro da faixa e o limite de velocidade. Os equipamentos vão ser instalados na Avenida Maringá com Faria Lima, na Goiás com Duque de Caxias, na Saul Elkind e na Henrique Mansano. Nesses quatro pontos, a velocidade máxima permitida vai ficar entre 40 e 50 quilômetros por hora.

O diretor de Trânsito da CMTU, major Sérgio Dalbem, diz que antes dos radares começarem a funcionar, o que deve ocorrer em aproximadamente 15 dias, agentes da CMTU vão estar nos quatro pontos alertando os motoristas sobre o início da fiscalização. Segundo o diretor da CMTU, esse prazo depende da fabricante dos equipamentos, que já foram até certificados pelo IPEM.

O diretor da CMTU diz que Londrina tem hoje 230 mil veículos. Além disso, a cidade recebe diariamente veículos de toda a região. Mais um complicador para o trânsito, principalmente na área central. Com a entrada em funcionamento dos quatro novos equipamentos, a cidade passa a ter 22 radares fixos. Sérgio Dalbem diz que o número ainda é insuficiente para uma cidade do porte de Londrina.

O major diz que a escolha dos novos locais foi definida após um estudo técnico que avaliou, por exemplo, a quantidade e os tipos de acidentes graves, o número de veículos que circula pela via e as reclamações dos moradores.

Sérgio Dalbem diz que entre o fim desse ano e o início de 2020 a CMTU deve instalar novos radares fixos em outros pontos críticos da cidade que já estão mapeados.

Para ser certificado pelo IPEM cada radar passa por cinco ensaios. Depois de aprovados, os equipamentos recebem um selo e um lacre para que não sejam violados.

Por Marcos Garrido

Comentários

Publicidade