SáBADO, 14/08/2021, 09:37

Com estabilidade nos indicadores da pandemia, decreto prorroga medidas mais flexíveis no combate à Covid-19 no Paraná

Documento não apresenta novas restrições para funcionamento de atividades não essenciais e eventos com até 500 pessoas continuam autorizados.

O novo decreto publicado pelo Governo do Estado no fim da tarde de sexta-feira (13) estendeu até o fim deste mês as ações já em vigor para contenção do coronavírus no Paraná. A decisão foi tomada diante do avanço da campanha de vacinação contra a Covid-19, além da queda do número de confirmações da doença e da média móvel de mortes.

O primeiro documento assinado pelo governador Ratinho Junior no início de agosto previa que novas definições fossem estabelecidas a partir de análise da Sesa ao final da validade da decisão, no dia 15 deste mês. No entanto, o Estado se antecipou e decidiu por manter medidas mais flexíveis, em relação a períodos anteriores.

Com isso, estabelecimentos comerciais e serviços não essenciais continuam funcionando sem restrições no horário regular de atendimento, desde que atendam ao toque de recolher, que segue valendo das 24h às 5h do dia seguinte. A proibição da venda e do consumo de bebidas alcoólicas acompanha o mesmo horário.

A realização de eventos com até 500 pessoas também permanece autorizado pelo novo decreto, sem alterações nas modalidades definidas. Em ambientes abertos, festas sem o consumo de alimentos e bebidas podem ocorrer com 60% da ocupação total do espaço. Esta taxa cai para 50%, quando os participantes forem comer ou beber.

As medidas são mais restritas no caso, por exemplo, de cerimônias em ambientes fechados, que podem aceitar até 40% da lotação. Nestes locais, a capacidade máxima é reduzida para 30% em atividades que envolvam alimentação, com a possibilidade de até 400 pessoas presentes.

Os protocolos de segurança e demais ações de prevenção para evitar o contágio pelo coronavírus continuam sendo necessários para que os eventos sejam realizados. Celebrações que causem contato físico entre participantes e festas em locais pouco ventilados continuam proibidas.

Por Victor Assis

Comentários