QUARTA, 03/06/2020, 19:56

Com suspensão de atendimento em Pronto Socorro de Cornélio Procópio, casos mais graves da Covid-19 são encaminhados para outras unidades da região

Prefeito da cidade diz que município criou estrutura própria para atender casos mais simples e comemora dia sem novas confirmações da doença.

A Casa de Saúde Doutor João Lima é uma das duas opções do SUS que os moradores de Cornélio Procópio têm. A decisão de suspender o atendimento no Pronto Socorro foi tomada pela direção da unidade após o registro de um caso de Covid-19 num paciente e que teria causado transmissão comunitária entre os funcionários.

Com a suspensão do atendimento na emergência da Casa de Saúde, na última sexta-feira, todos os casos de emergências gerais, que não envolvam pacientes da Covid-19, estão sendo encaminhados para a Santa Casa da cidade, segundo o prefeito Amin Hannouche.

Em relação aos pacientes com suspeita da doença, o prefeito diz que os casos mais graves são direcionados para três hospitais aqui da região, referências para a Covid-19, um deles o HU.  Os casos mais simples ou suspeitos, segundo Amin Hannouche, são atendidos no próprio município, em uma unidade criada pela Prefeitura.

A Casa de Saúde Doutor João Lima é uma unidade filantrópica e só reabre as portas na próxima segunda-feira, após uma desinfecção completa do Pronto Socorro. A direção do hospital, fundado há pouco mais de 30 anos, informou ainda que todas as medidas de segurança adotadas foram apresentadas ao Ministério Público da cidade e à Vigilância de Saúde estadual e garantiu que não faltam EPIs na unidade.

Em 30 dias a Covid-19 avançou com força em Cornélio Procópio, com o número de casos saltando de um para mais de 100. De acordo com o prefeito, numa reunião realizada na semana passada com a 18ª Regional de Saúde, o diretor Cláudio Cordeiro chegou a falar em fechar o comércio da cidade como medida para frear a doença, mas Hannouche diz que a recomendação oficial ainda não chegou.

A reportagem da CBN Londrina tentou falar com o diretor da 18ª Regional de Saúde, Cláudio Cordeiro, mas até o fechamento da reportagem não conseguimos contato.

Por enquanto, o comércio segue aberto, com uma série de medidas restritivas, mas os espaços públicos da cidade estão interditados. O prefeito garante que vai apertar a fiscalização e afirma que tem feito reuniões, quase que diárias, com os diversos setores da economia local para acompanhar a evolução dos casos da doença.

Não é o primeiro caso aqui na região em que um Pronto Socorro é fechado em função de casos da Covid-19. Já ocorreu na Santa Casa de Londrina, onde um surto da doença foi detectado, dezenas de profissionais afastados e a emergência ficou fechada por alguns dias. Além disso, o Hospital Evangélico, que teve um caso confirmado num paciente do PS, também decidiu suspender o atendimento no setor por três dias para uma desinfecção completa do local.

Por Marcos Garrido

Comentários