QUARTA, 22/08/2018, 19:22

Comissão Especial do Provopar vai ouvir funcionários que cuidam do setor administrativo da entidade

Um servidor da Secretaria de Assistência Social também será ouvido.

A Comissão Especial da Câmara que investiga a prestação de contas do Provopar nos últimos 11 anos, 2007 a 2018, se reuniu nesta quarta-feira para apontar as novas ações do grupo. Os valores não comprovados pela entidade chegam perto R$ 1 milhão.

A Comissão vai ouvir no dia 4 de setembro quatro servidores, três do Provopar e um da Secretaria de Assistência Social.

De acordo com o presidente da Comissão Especial, o vereador Vilson Bittencourt, do PSB, a documentação é extensa e alguns dos documentos não têm informações claras sobre a prestação de contas, para que fique claro vão ser ouvidos os funcionários que cuidam do setor administrativo atualmente.

Ainda segundo Bittencourt, essa é uma das etapas do procedimento que apura possíveis irregularidades, novas pessoas vão ser chamadas para serem ouvidas.  

Cinco contratos com projetos entre a Assistência Social e o Provopar foram cancelados, vão ser analisados também os danos às pessoas e crianças que dependiam desses projetos.

A Comissão Especial deve finalizar os trabalhos até o dia 5 de outubro, são 120 dias, a contar o início dos trabalhos dia 5 de junho.

Além da Comissão especial, a Controladoria Geral do Município e a própria Justiça acompanham e apuram o caso.

Por Bruno Carraro

Comentários