TERCA, 30/06/2020, 19:31

Decreto do Governador surpreende autoridades e lideranças do setor produtivo local

ACIL questiona Governo sobre decisão e quer saber porque Londrina foi incluída e quais recursos financeiros serão disponibilizados pelo Estado para ajudar as empresas a sobreviverem.

O novo Decreto do Governo do Estado determinando o fechamento de uma série de atividades em diversas cidades, incluindo Londrina, por conta do aumento dos números da Covid-19, repercutiu imediatamente entre autoridades da cidade, entidades que representam o setor produtivo e prefeituras da região.

O presidente da ACIL, Fernando Moraes, disse que não esperava que a cidade fizesse parte do decreto e que recebeu a notícia com muita surpresa. Moraes também criticou a entrada em vigor das novas regras já nesta quarta-feira e pediu clareza nos critérios usados para determinar o fechamento.

Quem também recebeu com surpresa a decisão foi o presidente da Câmara de Vereadores de Londrina, Aílton Nantes. O vereador imaginava que as novas determinações valeriam apenas para outras regiões, mas avalia que a decisão, apesar de dura, foi acertada.

O presidente licenciado da Associação dos Municípios do Médio Paranapanema, Amepar, e prefeito de Arapongas, Sérgio Onofre, avalia que a medida do Governador Ratinho Júnior foi acertada, mas acredita também que fechar apenas algumas cidades não vai adiantar muito.

Onofre diz ainda que a opinião geral dos prefeitos com quem tem conversado é a mesma, a situação é complicada e precisa de uma intervenção mais dura das autoridades.

Tentamos ouvir a Prefeitura de Londrina sobre o novo decreto, mas até o fechamento da reportagem não conseguimos retorno do Município.

Por Marcos Garrido

Comentários