SEXTA, 22/05/2020, 08:35

Em votação apertada, vereadores aprovam empréstimos para financiar recape asfáltico e iluminação em LED

Questionamento é se a prefeitura deve assumir compromisso financeiro ás vésperas da eleição e em meio á pandemia do coronavírus.

A Câmara de Vereadores aprovou, em primeira discussão, autorizações para que a prefeitura adquira empréstimos junto ao ParanaCidade, Fomento Paraná e ao Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). São 30 milhões de reais para recuperação da malha asfáltica e 70 milhões para instalação de iluminação em LED em todas as ruas e praças do município.

Apesar da aprovação, a votação foi a mais apertada dos últimos tempos no Legislativo. No projeto da iluminação, foram 11 votos favoráveis, apenas um acima do quórum necessário. Se fosse a segunda discussão, o projeto não teria passado, já que são exigidos pelo menos 13 votos. Sete vereadores se abstiveram e um votou contra.

No projeto da recuperação asfáltica, foram 12 votos favoráveis, cinco contrários e duas abstenções.
O questionamento dos vereadores contrários era em relação ao compromisso financeiro a ser assumido pela prefeitura faltando pouco mais de seis meses para o fim do atual mandato. Além disso, o cenário de incerteza em decorrência do impacto causado pelo Coronavírus também serviu de argumento para que os empréstimos fossem negados, como sustentou o vereador Mário Takahashi.

O vereador Rony Alves questionou o fato do projeto vir à Câmara com as instituições já definidas para fazerem os empréstimos.

A gerente de programação orçamentária da secretaria de Planejamento, Darling Silvia Maffato, confirmou o cenário de incerteza nas finanças do município diante do Coronavírus, mas mostrou otimismo para o próximo.


O presidente da Sercomtel Iluminação, Luciano Kuhl, participou da sessão para defender o financiamento de 70 milhões para a empresa. Ele destacou que Londrina pode se tornar a primeira cidade do país com iluminação 100% em LED em um prazo curto.


Os projetos ainda precisam ser votados em segunda discussão para, na sequência, irem à sanção do prefeito.

Por Marco Feltrin

Comentários