SEGUNDA, 13/09/2021, 18:22

Ex-presidente da Creche Menino Jesus diz que não houve irregularidades na administração anterior

Segundo ela, pendências identificadas são de gestões mais antigas e atual diretoria foi avisada sobre problemas na documentação.

Professores e funcionários do Centro de Educação Infantil Menino Jesus, aqui em Londrina, anunciaram em greve nesta segunda-feira (13). O motivo da paralisação seria a falta de pagamento da equipe da Instituição, que teve o repasse de verbas da prefeitura suspenso por conta de problemas na documentação.

A CBN Londrina repercutiu o caso e ouviu Jorge Andrade, secretário-geral do Sindicato dos Profissionais das Escolas Particulares de Londrina e Norte do Paraná (Sinpro), que acompanhou os desdobramentos da situação. Segundo ele, a antiga gestão da creche não havia recolhido alguns tributos, que acabaram comprometendo o orçamento da unidade.

Após repercussão do caso, a ex-presidente da instituição entrou em contato. De acordo com Valzerli Caciatore, as pendências identificadas são referentes à direção de 2017 a 2019, anterior à gestão em que participou.

A contadora afirma ainda que o sindicato não entrou em contato para tratar do problema, mas se coloca à disposição para contribuir com a solução do impasse. No entanto, ela pede uma retratação pelo secretário, que disse que a gestão anterior utilizou o orçamento da instituição de forma indevida, o que a ex-presidente diz que não é verdade.

O prefeito Marcelo Belinati também comentou o caso. Segundo ele, é necessário que a entidade regularize a situação para que a verba volte a ser destinada ao centro de educação infantil, e aponta que o repasse fora dessas condições é proibido e poderia trazer consequências jurídicas para as instituições.

De acordo com o Núcleo de Comunicação da prefeitura, a Secretaria de Educação se reuniu com a Instituição e com o sindicato que representa os professores da creche para tratativas, com o objetivo de dar fim à greve. A expectativa é que a paralisação chegue ao fim nesta terça-feira. Valzerli Caciatore disse que não foi convidada para o encontro.

Em nota, o Sinpro afirmou que o posicionamento dos representantes do sindicato, quanto à situação da entidade, tem base em informações encaminhadas pela prefeitura e pelos atuais administradores da instituição.

Por Victor Assis

Comentários