QUINTA, 23/06/2016, 17:03

Frente Parlamentar pede que Ministério Público investigue suspeita de superfaturamento de concessionárias de pedágio

Na opinião dos deputados, o governo estadual não acompanhou de perto a definição dos valores das obras.

A Frente Parlamentar Contra a Prorrogação dos Contratos de Pedágio da Assembléia Legislativa do Paraná encaminhou um pedido para que o Ministério Público investigue os contratos com as concessionárias alegando que há suspeita de superfaturamento nas obras, como explica o deputado estadual Evandro Araújo, um dos 19 membros da Frente. Na opinião dos parlamentares, o governo do estado não acompanhou de perto a definição dos valores das obras, deixando isso a cargo das próprias empresas, que não levam em conta a tabela do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte).

O deputado afirma ainda que suspeita-se que as empresas contratam consultorias que “esquentam” os valores das obras. Araújo exemplifica, por exemplo, que em 2010 a Ecovia contratou três empresas a um custo de R$ 54 milhões. Mas, as obras são executadas por empresas privadas por valores bem menores.

A Frente Parlamentar foi criada para impedir que os próximos contratos com concessionárias de pedágio sejam prorrogados pelo governo do estado. Ela exige também que esses acordos passem pela Casa antes de serem assinados com o governo estadual. A Frente estará em Londrina no dia 8 para uma audiência pública.

Por Claudia Lima

Comentários

Publicidade