SEGUNDA, 22/10/2018, 06:20

Infraero implanta nova tecnologia no aeroporto de Londrina

O sistema digitalizado será referência para outros aeroportos do País.

A Infraero iniciou no Aeroporto Governador José Richa, em Londrina, o “projeto-piloto” Aeroporto Digital. O sistema implantado que será referência para outros aeroportos do País, é o BIM – Building Information Modeling – que significa – Modelagem da Informação da Construção.

De acordo com a Infraero esse sistema digital é um conjunto de tecnologias e processos integrados, que permite a criação, a utilização e a atualização de modelos digitais de uma construção, de modo colaborativo, de forma a servir a todos os participantes do empreendimento durante todo o ciclo de vida do ativo. Trata-se de um facilitador estratégico para melhor tomada de decisão tanto para edificações, quanto para empreendimentos de infraestrutura. Pode ser aplicado a novos projetos de construção, e fundamentalmente, o BIM pode ser utilizado para reformas e manutenção do ambiente construído, a maior parte do setor público. 

O projeto consiste num ambiente comum de dados em modelo digital 3D de todo o aeroporto de Londrina, que incluem dados do sítio aeroportuário e das edificações e que são acessíveis por aplicativos dentro de uma plataforma única de informações.

O projeto prevê uma economia anual de até R$ 540 mil para o aeroporto através da diminuição dos custos de cadastramento, projeto e manutenção, do aprimoramento da operação aeroportuária, da gestão de informações e do aumento da rentabilidade comercial, além da redução de paradas de equipamentos e agilidade em processos fundiários que terão os cálculos efetuados após a conclusão do projeto.

Para o desenvolvimento do projeto, foram definidas três fases: plano de Gerenciamento do Projeto, modelagem 3D do sítio aeroportuário de Londrina e plataforma de Integração Aeroportuária. No acompanhamento das atividades, há uma equipe técnica especializada composta por profissionais de diversas áreas da Infraero, de várias regiões do Brasil, entre eles arquitetos, engenheiros, analistas de sistemas, especialista em navegação aérea, técnicos em edificações e desenhistas.

A tecnologia BIM já é amplamente utilizada em diversos países tanto pelo poder público como pelo setor privado.

Por Bruno Carraro

Comentários