QUARTA, 02/10/2019, 09:35

Investigado na Operação ZR3, Rony Alves volta à Câmara de Vereadores

Tio Douglas terá que deixar o cargo

 

Depois de um ano e oito meses, Rony Alves voltará à Câmara de Vereadores de Londrina. Alvo da Operação ZR3, que investiga cobrança de propina para aprovação de projetos de zoneamento urbano, ele chegou a passar o Ano Novo na cadeia após ser acusado de ameaçar uma das testemunhas do processo.

O Legislativo foi notificado no início da tarde da decisão do juiz da 2a Vara Criminal de Londrina, Délcio Miranda da Rocha, que negou o pedido do Ministério Público para que Rony ficasse mais 180 dias afastado. O prazo havia vencido em 9 de setembro.

O presidente da Câmara, Ailton Nantes, foi comunicado pela procuradoria jurídica e convocou uma reunião a portas fechadas com todos os vereadores para anunciar o retorno.

O mistério era sobre quem deixaria a vaga. Jamil Janene está como suplente de Fernando Madureira, que deixou o mandato no início para assumir a Fundação de Esportes. A vaga de Rony era ocupada por Tio Douglas, que apesar de ter sido mais votado que Janene, aceitou convite de Marcelo Belinati para ser superintendente da Acesf e só voltou à Câmara quando Alves foi afastado.
Por isso, é Douglas quem deixa a cadeira para Rony Alves sentar.
O procurador jurídico da Câmara, Miguel Aranega, explicou a decisão.

Com a decisão da justiça sendo comunicada à Câmara, os vereadores envolvidos serão notificados e Douglas terá um prazo de 48 horas  para esvaziar o gabinete e exonerar os assessores. A expectativa é de que Rony Alves possa retornar já na sessão desta quinta-feira.

Tio Douglas estava presente na sessão da Câmara, mas deixou o prédio do Legislativo acompanhado de um advogado assim que foi comunicado da decisão judicial pelo procurador.
Mesmo afastado das atividades, Rony Alves recebeu salários da Câmara por quase um ano, mas estava sem remuneração há quatro meses, por conta de uma nova decisão judicial. Com o retorno à Câmara, ele volta a ter direito aos R$13 mil mensais.

Por Marco Feltrin

Comentários