QUINTA, 21/05/2020, 18:35

Isolamento social provoca queda significativa nos pedidos de indenização por acidentes de trânsito no Paraná

Apesar da redução de mais de 20% em abril, levantamento da seguradora responsável pelo DPVAT revela que no ano passado trânsito paranaense matou mais que os crimes violentos.

O levantamento feito pela Seguradora Líder, a pedido da CBN Londrina, mostra que de janeiro a meados de março, no período pré-pandemia, a instituição registrou um crescimento de aproximadamente 15% na quantidade de indenizações solicitadas, na comparação com o mesmo período do ano passado. Número que contrasta com a redução significativa dos pedidos feitos à seguradora responsável pelo DPVAT em abril, que ultrapassou os 20%.

Segundo o diretor de Operações da Líder, Iran Porto, essa queda nas solicitações, registrada no mês passado, teria como causa as restrições na mobilidade das pessoas decretadas na maioria dos municípios do estado. Na avaliação dele, ainda é cedo para falar em redução do número de acidentes, já que as pessoas tendem a demorar alguns meses para comunicar o sinistro à seguradora.

Na semana passada, a Líder divulgou um levantamento que aponta para números alarmantes: em dez estados brasileiros, o trânsito mata mais que os crimes de homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte juntos. Foram quase 24 mil pagamentos de indenização por acidentes fatais no trânsito em 2019 e pouco mais de 16.500 homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte.

E o Paraná, pelo segundo ano consecutivo, ocupa a terceira posição nesse ranking, com 2.629 indenizações pagas por acidentes fatais no trânsito contra 1.992 mortes por crimes violentos. Do total de indenizações pagas por morte pelo Seguro DPVAT no estado, quase metade, 49%, foi resultado de acidentes envolvendo carros.

Apesar da pequena redução, de pouco mais de 80 pedidos de 2018 para 2019, o diretor de Operações da Seguradora Líder diz que os números, por conta do tamanho da frota do estado, preocupam.

Com o isolamento social e a redução nos pedidos de indenização a partir de abril, a Líder está estimulando as pessoas a darem entrada nas solicitações de indenização e reembolso de despesas médicas de maneira remota. São duas opções, pela Central de Atendimento da seguradora, no telefone 4020-1596 ou pelo aplicativo “Seguro DPVAT”.

O seguro obrigatório é um direito de todos os brasileiros em casos de acidentes de trânsito, seja ele motorista, passageiro ou pedestre. O DPVAT tem três tipos de cobertura: morte, no valor de R$ 13.500, invalidez permanente, de R$ 135 a R$ 13.500, e de reembolso de despesas médicas e suplementares, de até R$2.700.

Por Marcos Garrido

Comentários