QUARTA, 02/09/2020, 09:00

Lives na internet devem funcionar como comícios virtuais e surgem como ferramenta de divulgação nas campanhas eleitorais

Transmissões têm regras que proíbem, por exemplo, a apresentação de artistas

Grande febre do período de pandemia, as lives transmitidas pela internet prometem ser uma grande ferramenta de divulgação dos candidatos durante as eleições. Sem a possibilidade de reunir grupos para fazer campanha e divulgar propostas, os candidatos devem apostar nos comícios virtuais para chegar a um número maior de eleitores.

Mas como tudo que envolve o pleito, há regras que precisam ser respeitadas. Segundo o juiz da 146a Zona Eleitoral, Luiz Valerio dos Santos, as lives não poderão ter participação de artistas, a exemplo do que acontecia nos antigos showmícios.

Sobre o chamado corpo a corpo com o eleitorado, Luiz Valerio esclarece que os candidatos precisam seguir o que regem os decretos municipais que proíbem aglomerações e exigem respeito ao distanciamento social. A fiscalização disso, portanto, cabe ao município e não à justiça eleitoral.

A campanha eleitoral começa no dia 27 de setembro, inclusive na internet. Já o horário eleitoral gratuito no rádio e TV começa em 9 de outubro. O primeiro turno das eleições municipais está marcado para 15 de novembro.

Por Marco Feltrin

Comentários