TERCA, 15/09/2020, 18:01

Londrina fica acima da meta definida para o IDEB, mas não avança e mantém índice de 2017

Destaque para a Escola Melvin Jones, na zona oeste, que teve o melhor resultado da cidade e deve ficar entre as melhores do Brasil.

A meta projetada pelo Governo Federal para o Município era de 6,4, mas na média o IDEB da rede municipal foi de 6,8 em 2019. Mesmo índice da Prova Brasil de 2017 e o maior já registrado até hoje pelas escolas da cidade desde a criação do índice em 2205. De forma geral, os números mostram que a educação de Londrina vem evoluindo ano a ano. De 2007 a 2019, o salto foi de 4,9 para os atuais 6,8. As escolas do Município registraram apenas uma queda no indicador nesse período, em 2011.

Das 87 unidades escolares do Município, 52 aumentaram ou mantiveram o índice. A secretária Municipal de Educação, Maria Thereza Paschoal, explica que o IDEB da cidade superou o do Estado, que foi de 6,5, e o do país, que ficou em 5,9 e avalia que os resultados revelam uma estabilidade ao longo dos anos na qualidade do ensino municipal.

Os números foram publicados nesta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, o INEP, do Ministério da Educação.

A surpresa desse IDEB em Londrina ficou para a Escola Municipal Francisco Aquino Toledo, no distrito de São Luiz, que teve o maior aumento do índice na comparação com 2019, de 6,2 para 7,2.  

E o destaque da cidade, segundo a secretária de Educação, com o melhor IDEB entre todas as escolas da rede, 8,5, foi a Escola Municipal Melvin Jones, no Jardim Hedy, na zona oeste.

O IDEB vai de zero a dez e calcula o resultado da presença escolar e do desempenho dos alunos em português e matemática. A secretária Municipal de Educação fala em orgulho e dever cumprido e diz que, a partir de agora, os técnicos da pasta iniciam o plano de estudo, uma avaliação dos números e do que vem funcionando nas escolas com melhores resultados para que seja reproduzido nas outras unidades.

Participaram da Prova Brasil de 2019 mais de 15 milhões de alunos de quase 110 mil escola do país.

Por Marcos Garrido

Comentários