SEGUNDA, 25/10/2021, 17:41

Mais uma pessoa é impedida de se vacinar contra o coronavírus em Londrina

Cabeleireira recebeu a informação de que os dados dela já constavam no sistema. Mulher precisou procurar a polícia para ter o processo liberado.

Faz quase um mês que a cabeleireira Edilene Bento Roque tenta se vacinar contra o coronavírus em Londrina. Ela marcou a aplicação da segunda dose para o último dia 5, mas, quando chegou para tomar o imunizante, recebeu a informação de que uma outra pessoa já teria se vacinado no lugar dela. Seria uma moradora de São João do Caiuá, cidade do noroeste do estado, que preencheu os dados da londrinense no Sistema Nacional de Imunização.

Como o nome dela já constava entre os vacinados, as equipes em Londrina não puderam fazer nada. Edilene, então, resolveu procurar a polícia para registrar um boletim de ocorrência dando conta da situação. Em entrevista à CBN nesta segunda-feira (25), ela contou que também enfrentou dificuldades para tomar a primeira dose da vacina. Na ocasião, em julho, a cabeleireira foi confundida com uma profissional da área da saúde de Arapongas que teria recebido a vacina no lugar dela no início do ano.

Avisada pela polícia, a Secretaria Municipal de Saúde conseguiu reaver os dados da cabeleireira, que teve a vacinação agendada para a tarde desta terça-feira (26). Aliviada com o desfecho da história, Edilene disse que não vê a hora de completar a imunização contra a Covid-19.

Esse é o segundo caso de uma pessoa que foi impedida de se vacinar contra o coronavírus em Londrina das últimas semanas. No início deste mês, Adilson Ferreira da Silva, de 56 anos, também procurou a polícia para denunciar a mesma situação. No caso dele, o erro teria sido causado por um caso de duplicidade. Um morador de Arapongas, que tem o mesmo nome do londrinense, teria tomado a vacina no lugar dele. Neste caso, as secretarias municipais também precisaram corrigir os dados no sistema nacional para liberar a imunização a Silva.

Vale lembrar que o processo de imunização é complexo e envolve uma série de dispositivos para evitar o registro de fraudes. As equipes estão orientadas a impedir a vacinação sempre quando os dados de quem aparece para ser imunizado já constarem no sistema. Nestes casos, o interessado, se ainda não foi vacinado, precisa procurar a ouvidoria da Secretaria de Saúde para registrar o equívoco. O telefone da autarquia, para mais informações, é o 3372-9431.

Por Guilherme Batista

Comentários