QUINTA, 26/08/2021, 19:00

Milho safrinha tem mais uma redução nas previsões da Secretaria de Agricultura

Com nova queda de 186 mil toneladas, total previsto para a safra 2020/2021 fica abaixo das 6 milhões de toneladas.

O Departamento de Economia Rural da Secretaria Estadual de Agricultura reduziu novamente a previsão de produção do milho safrinha 2020/21. Com a queda de 186 mil toneladas divulgada pelo Deral nesta quinta-feira, a nova estimativa do órgão é de que sejam produzidos pouco menos de 6 milhões de toneladas na safra. A previsão inicial do departamento apontava para uma colheita de mais de 14,5 milhões de toneladas.

A redução, segundo o Deral, é consequência da longa estiagem enfrentada pelo Paraná, das duas geadas mais fortes deste ano e da incidência de pragas, sobretudo a cigarrinha, que provoca a doença conhecida como enfezamento.

A perda no campo é de 8,7 milhões de toneladas e isso está impactando o mercado em termos de abastecimento, afirma o Deral. Segundo o órgão, o Estado pode ter que buscar fora aproximadamente 5 milhões de toneladas de milho, o que já ocorre com o grão vindo até da região Nordeste do País, do Paraguai e Argentina.

Entre as culturas de inverno, o departamento também reduziu a estimativa de produção do trigo. Em julho, a projeção era de 3,9 milhões de toneladas. Chegou a 3,7 milhões, mas mesmo assim segue superior à estimativa anterior, de 3,2 milhões de toneladas. A produção chegaria a 4 milhões de toneladas se não houvessem perdas, afirma o engenheiro agrônomo do Deral, Carlos Godinho.

As perdas no trigo, por enquanto, são de 7%, principalmente por conta das geadas na região Oeste e pela seca aqui no Norte.

No entanto, o agrônomo destaca a previsão de chuvas para os próximos dias no estado, que se forem confirmadas, vão trazer uma condição melhor para as lavouras e com isso evitar mais perdas.

Por Marcos Garrido

Comentários