TERCA, 18/06/2019, 19:24

Ministério Público investiga primeira dama de Rolândia por irregularidades em plantões médicos

Caso é desdobramento da Operação Patrocínio, que levou ao afastamento do prefeito do cargo por cinco meses.

O prefeito de Rolândia Luiz Francisconi Neto, do PSDB, foi ouvido pelo promotor Renato de Lima Castro, do Gepatria, na investigação que apura supostas irregularidades nos plantões da primeira dama, que é concursada da prefeitura, mas também trabalhou para uma empresa terceirizada. Segundo Renato de Lima Castro, a esposa do prefeito teria prioridade nos plantões, e foi favorecida na elaboração das escalas, entre 2016 e 2018.

De acordo com o promotor, há provas documentais, entre elas mensagens de aplicativo, que comprovariam a montagem da escala junto com a então secretária de Saúde da cidade. Renato de Lima Castro destaca que a nova investigação é um desdobramento da Operação Patrocínio, que afastou o prefeito por cinco meses por suspeita de irregularidades em contratos do Município.

A ação por improbidade administrativa contra o prefeito, a primeira dama, a ex-secretária e o ex-procurador, segundo Castro, deve ser protocolada até o início da próxima semana.

O promotor destaca um parecer da Procuradoria da Prefeitura, em função de proibição estabelecida pela legislação, que impede a contratação de servidores públicos para prestarem serviços ao Município por empresas privadas. 

A Operação Patrocínio foi deflagrada em setembro do ano passado e investiga, além do prefeito de Rolândia, secretários municipais e servidores. De acordo com a denúncia do MP, houve direcionamento e contratações de empresas sem a realização de licitações, entre outras irregularidades. A propina paga ao suposto esquema teria sido de mais de R$ 230 mil. A Ação criminal da Operação Patrocínio tramita no Tribunal de Justiça. Entramos em contato com o prefeito Luiz Francisconi Neto, mas ele não atendeu nossas ligações.

Por Marcos Garrido

Comentários