QUINTA, 02/04/2020, 16:19

Ministério Público vai destinar R$ 13 milhões provenientes de operações contra a corrupção para o combate ao coronavírus

Investigados na Quadro Negro e na Rádio Patrulha vão passar a depositar valores, obtidos em termos de ajustamento de conduta e acordos de leniência, na conta do Fundo Estadual de Saúde.

O Ministério Público do Paraná vai destinar recursos oriundos de operações de combate à corrupção para as ações de combate ao coronavírus no estado. Os valores são provenientes de termos de ajustamento de conduta e acordos de leniência firmados no âmbito das operações Rádio Patrulha, que investigou um esquema de fraude em licitações envolvendo a reforma de estradas rurais, e Quadro Negro, que apurou desvios de mais de R$ 20 milhões de obras realizadas em escolas estaduais. De acordo com o promotor Gustavo Macedo, do Gaeco de Curitiba, a intenção é fazer com que os investigados, que fecharam os acordos, passem a depositar os valores diretamente na conta do Fundo Estadual de Saúde. 

O conjunto de leniência e termos de ajustamento de conduta firmados pelo MP nas duas operações somam R$ 38,3 milhões, sendo R$ 24,9 milhões já pagos pelos agentes envolvidos e, consequentemente, restituídos aos cofres públicos. O restante do valor, cerca de R$ 13,4 milhões, vão agora ser destinados diretamente para o Fundo Estadual de Saúde. Por mês, as ações de combate ao coronavírus devem receber dos investigados, por meio do MP, R$ 817 mil.

O promotor lembra, ainda, que o Ministério Público também vai repassar outros R$ 6,5 milhões, provenientes do próprio fundo, para a realização das ações de combate à Covid-19.

Por Guilherme Batista

Comentários