TERCA, 14/05/2019, 19:27

Nomeação de aprovados em concurso e contratações emergenciais devem minimizar déficit de quase 600 profissionais do HU e Hospital de Clínicas

Medidas de curto prazo devem sair ainda esse ano. A longo prazo, Governo estuda padronizar critérios de contratação nas sete instituições de ensino superior do Estado.

A expectativa é que nos próximos meses, com a contratação de 240 agentes universitários- sendo 154 para o HU, o déficit de servidores da unidade e do Hospital de Clínicas da UEL, que hoje é de 593 funcionários, diminua sensivelmente, afirma o superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado, Aldo Bona. Além disso, o superintendente diz que o Governo estuda um novo formato de contratações emergenciais.

Em entrevista à CBN Londrina, no início de maio, a superintendente do Hospital Universitário, Vivian Biazzo, explicou que com o déficit, os dois hospitais precisaram contratar, inclusive, médicos anestesistas, ortopedistas e neurocirurgiões. O déficit se agravou no início do ano, por conta de uma série de aposentadorias. O serviço de limpeza das unidades também é feito por funcionários de uma empresa privada.

A superintendente do HU afirmou ainda que atualmente a unidade tem 40% dos enfermeiros não concursados e que a terceirização, por chamamento público, foi a única alternativa para não comprometer o atendimento. O superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona, fala em represamento na reposição de servidores desde 2014 e diz que as duas soluções de curto prazo, nomeação dos aprovados em concurso e contratações emergenciais, podem ocorrer ainda esse ano e devem beneficiar também a nova maternidade do HU.

Aldo Bona diz ainda que a Superintendência está preparando um estudo, que deve ser finalizado nesse primeiro semestre, para padronizar os critérios de contratação nas sete instituições de ensino superior estaduais.

Por Marcos Garrido

Comentários

Publicidade