SEGUNDA, 06/08/2018, 06:00

Nota Paraná completa três anos e começa a cobrar taxa para transferência aos consumidores

A justificativa é que os bancos cobram R$1,69 a cada repasse, hoje são mais de 2 milhões de inscritos no programa.

Na última semana o Nota Paraná completou três anos. O programa devolve créditos e prêmios aos consumidores cadastrados. O programa conta hoje com 2,2 milhões de pessoas colocando o CPF na nota.

Nesse período foram realizados 32 sorteios e entregues 8 milhões de bilhetes premiados.

Foram emitidas mais de 853 milhões notas fiscais.

O estado já arcou com mais de R$ 4 milhões em despesas de tarifas bancárias na hpra de transferir os créditos aos inscritos no programa. Agora as tarifas serão descontadas dos consumidores, o valor por transferência será de R$ 1,69.

De acordo com a coordenadora do Nota Paraná, Marta Gambini, o valor repassado aos consumidores sofre desconto somente quando o crédito for repassado a uma conta que não é do banco credenciado pelo programa, hoje o Banco do Brasil. Quando o inscrito quiser transferir o valor para debitar como desconto no IPVA, não terá desconto da tarifa. 

Gambini ressalta que não precisa ter receio em ter problemas com a Receita Federal por se inscrever e cadastrar o CPF na nota, por que um dos objetivos do programa é fiscalizar empresas e evitar sonegação por parte delas, e não os consumidores.

Nesse mês de agosto o Nota Paraná vai fazer sorteios que totalizam mais de R$ 3,1 milhões em prêmios. Para participar é preciso acessar a página na internet.

Durante o programa mais de 238 milhões de notas foram doadas para mais de 1,1 mil entidades beneficentes, em um total de R$ 83 milhões. O impacto na arrecadação com o programa foi de quase 15% a mais, ou R$ 20 milhões em média por mês.

Por Bruno Carraro

Comentários