TERCA, 26/01/2021, 18:55

Novo boletim estadual da dengue traz aumento de 10% nos casos em uma semana

Em relação a 2020, números caíram drasticamente mas Sesa diz que dado preocupa, porque revela subnotificação. Taxa de letalidade aumentou de 0,81 para 11,32 e óbitos pela doença triplicaram.

O boletim semanal da Dengue, publicado nesta terça-feira pela Secretaria Estadual de Saúde, trouxe 1.946 casos confirmados. Um aumento de quase 10%, ou 139 casos, na comparação com o balanço anterior, que registrou pouco mais de 1.800 diagnósticos positivos. Os dados divulgados pela Sesa são relativos ao período epidemiológico que começou em agosto de 2020 e vai até o fim de junho deste ano.

Em 14 municípios, de acordo com a Secretaria, os casos de dengue já acenderam o sinal de alarme e em seis cidades há registros de casos graves da doença. Até agora, a semana epidemiológica soma 23.043 notificações em 329 municípios.

Na comparação com o total de casos da mesma semana epidemiológica de janeiro do ano passado, a redução foi significativa, de 7.618 em 2020 para 1.946 agora em 2021. De acordo com a Sesa, por conta da pandemia, as pessoas estariam procurando menos os serviços de saúde e com isso muitos casos deixaram de ser registrados. E esse é o dado preocupante. Apesar da queda no número de casos, a taxa de letalidade da doença aumentou de 0,81 para 11,32 em relação a 2020. No mesmo período no ano passado, o boletim estadual trouxe duas mortes, agora em 2021 foram seis.

O secretário Estadual de Saúde, Beto Preto, garante que a dengue continua sendo uma das prioridades da Secretaria, que segue dando apoio técnico às 22 Regionais de Saúde e às equipes de Vigilância Ambiental dos municípios no combate à doença.

A Sesa orienta que as pessoas com sintomas de dengue procurem imediatamente uma unidade de saúde. Entre os principais, estão a febre alta, com duração máxima de sete dias, acompanhada de pelo menos dois dos seguintes sintomas: dor de cabeça, prostração ou exantema, que é uma erupção avermelhada na pele devido à dilatação dos vasos sanguíneos, entre outros.

Além desses sintomas, a pessoa deve ter estado, nos últimos 15 dias, em área onde esteja ocorrendo transmissão de Dengue ou tenha a presença de Aedes aegypti

Com informações da Agência Estadual de Notícias.

Por Marcos Garrido

Comentários