SEGUNDA, 11/03/2019, 06:15

Número de doadores de medula óssea em Londrina ainda é bem pequeno

Hoje são mais de 52 mil pessoas cadastradas, porém, no ano passado apenas 11 transplantes foram realizados na cidade. 

Londrina tem hoje mais de 52 mil pessoas cadastradas como doadoras de medula óssea. Esse número diante de uma população de mais de 500 mil habitantes é bem pequeno. O que comprova isso é o pequeno volume transplantes realizados na cidade, só no ano passado foram feitos 11 transplantes.

O Hemocentro do Hospital Universitário de Londrina é o único que faz o cadastro para captação de doadores.

Para ser doador é preciso ter entre 18 e 55 anos e nunca ter tido câncer e nem ter doenças infectocontagiosas.

Para reunir as informações de pessoas que se dispõem a doar medula para o transplante, foi criado, em 1993, o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea – REDOME.

O Hemocentro do HU está incluído nesse cadastro. O transplante é recomendado para pacientes com câncer no sangue, como a leucemia.

De acordo com a responsável pela captação de doares de medula óssea do Hemocentro do HU, Rosane Higemberg, são retirados, inicialmente, do possível doador apenas 4 mls de sangue.

Para Rosane ainda há muita falta de informações sobre a doação de medula, muitos tem medo e não dói nada.

O procedimento de transplante é rápido e não é doloroso e nem tem corte cirurgico. Quem doou uma vez pode doar mais vezes.

O Hemocentro do HU fica na rua Cláudio Donizete Cavalieri, 156. Outras informações pelo telefone 3371-2218.

O atendimento no local é feito de segunda a sexta-feira à partir da 1h da tarde até as 6h30 da noite e aos sábados das 8h da manhã as 5h30 da tarde.

Por Bruno Carraro

Comentários