SEGUNDA, 25/01/2021, 07:10

Número de óbitos em Londrina cresce mais de 10% no último ano

Pandemia do novo coronavírus é o principal responsável pelo crescimento de registro de mortes em cartórios da cidade.

Um levantamento realizado pelo Instituto do Registro Civil das Pessoas Naturais do Estado do Paraná (Irpen/PR) revelou que, no último ano, a variação percentual no número de falecimentos em Londrina, alcançou níveis inéditos para o município. De acordo com os dados obtidos pelo portal da transparência, os registros de óbitos cresceram 11,8%, em comparação a 2019. Isso representa cerca de 400 mortes a mais. O balanço é realizado anualmente desde 2002 e os números mais recentes são os maiores da série histórica. A variação média é de 1%.

A pandemia da Covid-19 tem ligação direta com o aumento nos registros. Dentre as causas, a Síndrome Respiratória Aguda Grave registrou maior crescimento, de 240%. O número de mortes por causas respiratórias em domicílios também aumentou, chegando a 6,1%. Pelo medo de frequentar hospitais ou pela falta de leitos em momentos de pico da doença, pacientes deixaram de fazer visitas médicas e até mesmo tratamentos de rotina.

O cenário identificado em Londrina se reflete em âmbito nacional. De acordo com o estudo, 2020 foi o ano em que o país teve o maior número de falecimentos em toda a história. Segundo Elizabete Regina Vedovatto, presidente do Irpen/PR, o levantamento serve como um parâmetro para analisar o cenário da pandemia na região.

A presidente do Instituto também afirma que os números podem crescer ainda mais, por conta do prazo para registro de óbitos. Ela explica que pode levar até 15 dias para que a informação seja notificada no Portal da Transparência, plataforma pela qual o levantamento foi elaborado.

Os dados referentes ao registro de óbitos em todo o estado do Paraná também apresentaram alta, em comparação ao ano anterior. Falecimentos por conta de doenças respiratórias cresceram 24,6% e causas cardíacas fora de hospitais registraram um aumento de quase 17%.

Por Victor Assis

Comentários