TERCA, 26/02/2019, 19:40

Obra abandonada da Econorte na entrada de Santo Antônio da Platina traz sérios riscos para a população, diz conselheiro do Crea

Fiscalização do órgão vistoriou o local onde estava sendo construído viaduto e diz que impasse precisa ser resolvido rapidamente.

A obra do viaduto no quilômetro 40 da BR-153, na entrada de Santo Antônio da Platina, foi paralisada em janeiro, após a Justiça Federal em Curitiba determinar o fim da cobrança de pedágio na praça de Jacarezinho e a redução das tarifas nas praças de Jataizinho e Sertaneja. A decisão do judiciário veio depois da deflagração das Operações Integração I e II, que investigam esquemas de corrupção envolvendo as concessões de pedágio no Paraná.

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia informou que decidiu fazer a vistoria na obra abandonada após uma série de denúncias sobre a falta de segurança no local. Além do Crea, participaram da fiscalização, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, DNIT, a Prefeitura de Santo Antônio da Platina e a concessionária Econorte, que tem a concessão desse trecho da BR-153 e é responsável pela obra.

O Conselheiro do Crea, Nelson Luiz, afirma que o trevo que existia no local foi destruído para o início da obra do viaduto e completa dizendo que a paralisação trouxe sérios problemas para os moradores da cidade. Engenheiro Civil e de Segurança do Trabalho, o conselheiro do Crea diz ainda que impasse precisa ser resolvido, e rápido, já que esse trecho da rodovia é estratégico para toda a região e tem grande fluxo de veículos.

O problema já chegou ao conhecimento do Governo do Estado. O secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, afirmou há poucos dias que vai acionar a Procuradoria Geral do Estado e exigir a conclusão da obra na Justiça.

O conselheiro do Crea diz que a Prefeitura de Santo Antônio da Platina também enviou ao Ministério Público uma denúncia sobre a obra abandonada. Nelson Luiz afirma que a situação é grave e explica que o relatório da Fiscalização do órgão será enviado nos próximos dias à Câmara Especializada de Engenharia Civil do Conselho, que pode até abrir procedimento contra a empresa ou o engenheiro responsável pela obra.

Em nota, a Econorte informou que suspendeu as obras na BR-153, em cumprimento da decisão judicial que anulou os aditivos dos trechos da BR-153 e da PR-090 no Contrato de Concessão. A Concessionária lamentou os transtornos e informou que, em dezembro passado, notificou o DER que a administração do trecho a partir de então deveria ser realizada pelo Poder Público. A Econorte finalizou a nota afirmando que está tomando todas as medidas legais e judiciais cabíveis para restabelecer as condições do Contrato e de seus aditivos.

Por Marcos Garrido

Comentários

Publicidade