SEGUNDA, 20/08/2018, 19:31

Obra do Centro de Especialidades de Londrina vai atrasar por mais três meses

O espaço construído em ao lado do prédio do Cismepar está quase pronto, mas falta a instalação do elevador, do gerador de energia e a central de gás que estão em fase licitatória.

O novo Centro de Especialidades de Londrina, estava previsto para ser entregue ainda no final de abril, mas um questionamento na licitação da compra de elevadores para o prédio atrasou a entrega da obra duas vezes.

Agora as obras devem ser entregue somente em dezembro, com oito meses de atraso.

O espaço está com 98% das obras concluídas em um prédio anexo ao do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema – Cismepar, na Avenida Leste Oeste, área central de Londrina, é uma ampliação de estrutura e deve ter a capacidade de atendimento ampliada em 35%. Além de ter uma Unidade de Atenção às Condições Crônicas e uma Unidade de Detecção Precoce do Câncer. Hoje são atendidas mais de 1,1 mil pessoas por dia.

De acordo com o presidente do Cismepar, e prefeito de Prado Ferreira, Silvio Damasceno, os equipamentos já foram licitados, mas ainda faltam os elevadores, transformador, gerador de energia e a central de gás, sem esses serviços contratados e instalados não é possível entregar o prédio para uso. A nova previsão é que em até três meses o Centro de Especialidades esteja funcionando.

Entre os equipamentos estão tomógrafo, endoscópio e dois de “raio x”. Alguns equipamentos já estão no prédio ao lado e serão transferidos assim que o prédio for entregue. Só em equipamentos são mais de R$ 1,7 milhão investidos. 

A Paraná Edificações é a responsável pelas obras, iniciadas no ano passado. São quatro andares e mais de 3,5 mil metros quadrados de área construída. Serão atendidos quase 1 milhão de moradores de 21 cidades da região. O investimento é de quase R$ 7 milhões.

O sistema será de Consulta Única que sincroniza os atendimentos para que as necessidades do paciente, entre consultas, exames, tratamentos e terapias, sejam realizados no mesmo dia, o que otimiza o atendimento e reduz os custos operacionais.

Por Bruno Carraro

Comentários