QUARTA, 01/12/2021, 18:12

Prefeitura deve retirar tendas de triagem da UBS do Jardim Sabará na próxima semana

Segundo secretário municipal de Saúde, volume de atendimentos na unidade exclusiva para Covid caiu mais de 70%, em relação a períodos mais críticos da pandemia.

Os números relacionados à Covid-19 em Londrina vêm apresentando uma trajetória consistente de queda ao longo das últimas semanas. De acordo com o boletim divulgado pela prefeitura na terça-feira (1), por exemplo, a taxa de ocupação da UTI exclusiva para pessoas positivadas chegou ao seu menor patamar do ano.

Em entrevista à CBN Londrina, o secretário municipal de Saúde Felippe Machado avaliou que os resultados são reflexo do avanço da vacinação contra o coronavírus na cidade, que nesta semana ultrapassou a marca de 900 mil doses aplicadas desde o início da campanha.

Com isso, a Administração vem realizando remanejamentos nos pontos de referência para a doença na cidade. Na última segunda-feira, a Unidade Básica de Saúde (UBS’s) da Vila Ricardo voltou a realizar atendimentos normais à população. Recentemente, outros três postos, do Jardim Guanabara, Bandeirantes e Chefe Newton, também retornaram aos serviços regulares, após meses atuando apenas com síndromes respiratórias.

Agora, com a melhora da situação epidemiológica no município, a prefeitura informou que vai retirar as tendas de triagem da UBS do Jardim Sabará, que fica na zona oeste e é porta de entrada para o atendimento de casos suspeitos do coronavírus na cidade.

De acordo com o secretário, durante os períodos mais críticos da pandemia, o local recebia cerca de 600 pessoas diariamente. Agora, este número caiu para 150, não sendo mais necessário o uso destas estruturas.

Ainda assim, ele reforça que a unidade vai seguir como referência para Covid, assim como o posto do Maria Cecília, na zona norte. A expectativa é que ainda em 2021, esta segunda Unidade Básica de Saúde também retorne ao serviço normal à população, mantendo apenas a do Jardim Sabará com o atendimento exclusivo.

Segundo Machado, além da queda no número de pessoas que buscam a UBS para atendimento de síndromes respiratórias, a Secretaria também observou uma redução na taxa de positivação para a Covid-19. Atualmente, destas 150 suspeitas diárias, apenas 2% tem o resultado do exame confirmado para a doença.

 

COM A COLABORAÇÃO DE CLAUDIA LIMA,

Por Victor Assis

Comentários