QUINTA, 13/09/2018, 19:42

Presidente afastado da Câmara finalmente presta depoimento à Comissão Processante e, mais uma vez, nega ter recebido propina

Defesa de Mário Takahashi ainda tentou uma última manobra jurídica, mas sessão de julgamento foi confirmada para o próximo domingo. 

Dessa vez, o depoimento de Mário Takahashi contou com a presença do vereador afastado Rony Alves. Takahashi já tinha sido ouvido pela Comissão Processante, mas a defesa de Alves conseguiu na Justiça a anulação do depoimento. O argumento foi que o vereador teria direito a participar e só faltou à oitiva do colega por não ter sido notificado. Com a decisão do judiciário, o Legislativo teve que marcar uma nova data.

No final do depoimento desta quarta-feira, Mário Takahashi falou com a imprensa. Segundo o vereador afastado, ele praticamente repetiu o que disse no primeiro interrogatório.

Um dia antes do depoimento desta quarta-feira, a defesa de Takahashi entrou com um mandado de segurança na 1ª Vara da Fazenda Pública pedindo o arquivamento do processo alegando que o prazo para julgamento do vereador já tinha acabado. O juiz Marcos José Vieira negou a liminar e solicitou mais informações à Câmara.

O relatório inicial da Comissão foi mantido depois do novo depoimento. Takahashi diz que a manutenção dele representa um cerceamento de defesa, aponta diversos equívocos no trabalho da Comissão e não descarta um novo recurso à justiça.

Na saída do depoimento, Rony Alves também falou com a imprensa. O vereador afastado negou, mais uma vez, ter participado de qualquer tipo de esquema. Alves também criticou o relatório da Comissão. 

Com a liminar negada pela justiça, a Mesa Executiva confirmou a realização da sessão de julgamento dos dois vereadores para o próximo domingo. Sobre o fim do prazo para a conclusão dos trabalhos e o pedido de arquivamento da Comissão, alegado pela defesa de Takahashi no mandado de segurança, o presidente da CP, vereador Roque Neto, afirma ter total segurança sobre a realização da sessão no domingo.

A Comissão Processante analisa se os dois vereadores, réus na ação criminal da ZR3, quebraram o decoro parlamentar. A operação deflagrada pelo Gaeco investiga um suposto esquema de propinas para aprovar projetos de mudança de zoneamento urbano.

A sessão de julgamento de Mário Takahashi e Rony Alves está marcada para as 9hrs deste domingo no plenário da Câmara.

Por Marcos Garrido

Comentários

Publicidade