QUINTA, 14/05/2020, 19:18

Pró-reitoria de Recursos Humanos da UEL espera que o governo contrate mais de 150 profissionais de cargos operacionais antes da extinção dos cargos

Sindicato dos servidores da UEL já entrou com pedido no Ministério Público para que o governo contrate.

Pró-reitoria de Recursos de Humanos da Universidade Estadual de Londrina solicitou ao governo do estado a contratação imediata dos concursados aprovados em 2015 nas 155 vagas de cargos operacionais na instituição.

São cargos como agente de segurança, auxiliar operacional, auxiliar de nutrição, zelaor e oficial de manutenção.

A contratação deve ocorrer antes que o projeto de lei aprovado no fim do mês passado passe a vigor, onde extingue os cargos propostos e prevê que todas as funções operacionais deverão ser preenchidas mediante concessão, parcerias ou terceirização.

De acordo com o pró-reitor de RH da UEL, Itamar do Nascimento, a instituição aguarda o governo executar a nomeação, já que essa é a última etapa para contratação dos profissionais.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores da UEL - Assuel, Arnaldo Mello, a categoria já entrou com uma ação no Ministério Público para que ocorra a contratação e convocação desses profissionais.

A UEL possui hoje 772 vagas operacionais ocupadas, sendo 463 da área de ensino e 309 do Hospital Universitário. De acordo com a nova lei, todas essas vagas deverão ser extintas a partir da aposentadoria dos profissionais atuais.

Por Bruno Carraro

Comentários