QUINTA, 07/11/2019, 19:00

Projetos habitacionais da Prefeitura seguem com dezenas de unidades disponíveis

Principal dificuldade em fechar contratos, segundo presidente da Cohab, tem sido o fato de muitos interessados estarem com o nome negativado.

O projeto do Portal Manacá foi lançado no início de julho. A previsão é de quinze prédios com dezesseis unidades cada. No total, só nessa primeira fase do residencial, são 240 apartamentos. O empreendimento fica no bairro Peroba Rosa, entre os conjuntos João Paz e o Semíramis, na região norte da cidade, em uma área com uma série de serviços e infraestrutura completa.

Os imóveis custam pouco mais de R$ 107 mil, têm 63 metros quadrados, dois quartos, sala, cozinha e banheiro, vaga de estacionamento, playground e churrasqueira. Os apartamentos são destinados a famílias com renda total de R$ 1.600. Apesar de todos esses atrativos não tem sido fácil fechar negócio.

O presidente da Companhia Habitacional de Londrina, Luiz Cândido de Oliveira, diz que o empreendimento fechou até agora apenas 137 contratos, do total de 240 unidades do primeiro bloco. A principal dificuldade na hora de assinar os contratos é que muitos interessados estão com o nome negativado.

O presidente da Cohab diz ainda que existe a possibilidade de conseguir um subsídio do Governo Federal e o preço do imóvel cair em mais R$ 36 mil. Luiz Cândido diz que como as obras do Portal do Manacá só podem começar após a venda dos 240 apartamentos, surge outro problema, a desistência de alguns por conta da demora.

O presidente da Cohab afirma ainda que o empreendimento é o primeiro de seis novos condomínios de apartamentos que devem  ser construídos na cidade, específicos para as chamadas faixas 1,5 e 2, com financiamento a partir de recursos do FGTS.

Luiz Cândido Oliveira afirma que o cenário atual dos financiamentos habitacionais é muito ruim e lamenta o cancelamento das obras de 17 mil unidades por todo o país, voltadas especificamente para a população de renda mais baixa, a chamada faixa 1.

Além do Portal do Manacá, outros empreendimentos da Cohab na cidade continuam com unidades disponíveis. No Village Residencial, por exemplo, que fica próximo ao Conjunto Vivi Xavier, na zona norte, são 128 apartamentos, e ainda há mais de uma dezena de unidades à disposição. Também na zona norte, o Residencial Cancun, não fechou todos os contratos. Nos residenciais Floratta e Flor de Lótus, que ficam no Heimtal e já estão em construção, também são 128 unidades e algumas continuam disponíveis.

Por Marcos Garrido

Comentários

Publicidade