QUARTA, 08/04/2020, 09:00

Representantes da economia querem mais recursos para apoiar empresários em dificuldade

FINANCIAMENTO VIRÁ DE UMA ENTIDADE FORMADA POR ASSOCIAÇÕES COMERCIAIS DA REGIÃO E COOPERATIVAS DE CRÉDITO

Representantes do setor produtivo de Londrina também compareceram virtualmente à sessão extraordinária da Câmara de Vereadores para defender uma fatia maior nos 20 milhões que serão repassados à prefeitura para enfrentamento da Covid 19.
Se a área da saúde quer mais leitos, a área econômica quer mais financiamento para evitar que as empresas quebrem e o índice de desemprego dispare na cidade.

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Londrina, Fernando Moraes, considera baixo o valor de dois milhões de reais que prefeitura e Câmara pretendem repassar ao fundo garantidor, que geraria 20 milhões de reais em empréstimos aos empresários.  

O consultor do Sebrae Sérgio Ozório afirmou que o posicionamento do poder público como uma espécie de fiador do empresariado neste momento de dificuldade vai ser fundamental para manutenção das atividades e empregos.

 

Os recursos virão da Sociedade Garantidora de Crédito do Norte do Paraná, a Garantinorte, entidade formada por associações comerciais da região em parceria com instituições financeiras como o BRDE, Fomento Paraná e cooperativas de crédito. A entidade possui cerca de 3 milhões de reais disponíveis no fundo, como explica o representante Rafael Giovanni Neto.

 

Rafael reforçou que o crédito estará disponível apenas para empresários indicados pela prefeitura de Londrina. A liberação de recurso é feita após três dias da análise da documentação. Ele também explicou como será aplicada a verba investida pela Câmara e pela prefeitura.

Por Marco Feltrin

Comentários