TERCA, 04/04/2017, 19:01

Secretário Nacional de Política Agrícola faz conferência de abertura do Fórum do Agronegócio, na ExpoLondrina

Com o tema “O Brasil e o Desafio de Alimentar o Mundo”, o secretário destacou durante o Fórum o papel do país no cenário da produção agrícola mundial.

O Fórum do Agronegócio nasceu de uma experiência bem sucedida na edição do ano passado da ExpoLondrina: o Encontro Comunicação e Sustentabilidade no Agronegócio. Convidado para a conferência de abertura do Fórum, que teve como tema “O Brasil e o Desafio de Alimentar o Mundo”, o Secretário Nacional de Política Agrícola, Neri Geller, ressaltou a importância da região sul para o agronegócio brasileiro.

Neri Geller, que está à frente da Secretaria de Política Agrícola pela segunda vez, destacou um motivo de preocupação dos produtores brasileiros de trigo: os baixos preços do produto. Segundo o secretário, o problema não ocorre só no Brasil, o mercado mundial também enfrenta uma oferta de trigo maior que a demanda, o que jogou os preços para baixo.

De acordo com a Organização das Nações Unidas, até 2020 será necessário ampliar a oferta mundial de alimentos em 20%. Para Neri Geller, esse desafio de aumentar a produção em 20% é viável, mas depende de vários aspectos da cadeia produtiva.  

E segundo os especialistas, o Brasil é peça fundamental nesse desafio de aumentar a produção de alimentos, por conta da quantidade de terra disponível, da tecnologia e da oferta de mão de obra.

Segundo Neri Geller, o ministério da Agricultura também está investindo nas novas tecnologias e na agricultura de precisão direcionada para o pequeno agricultor.

O secretário citou um dos principais problemas para o aumento da produção agrícola nacional, a infraestrutura. Segundo Neri Geller, a logística deficiente do país ainda trava o crescimento do agronegócio brasileiro.

O secretário também comentou a repercussão da Operação Carne Fraca no Brasil e no Mundo. Para Neri Geller, o episódio foi negativo em um primeiro momento, mas vai servir para fortalecer o mercado brasileiro de carne. Segundo o secretário, houve exageros na Operação ao se destacar um problema pontual, como se fosse geral.

Por Marcos Garrido

Comentários