SEGUNDA, 03/12/2018, 06:00

Sem interessados no leilão do Complexo Industrial da Brazilian Pet Foods, justiça coloca o imóvel à venda por metade do valor

Os recursos que passam de R$ 6 milhões devem ser utilizados para pagamentos de dívidas trabalhistas.

A 2ª Vara do Trabalho havia agendado para o último dia 28 o leilão do Complexo Industrial da Brazilian Pet Foods. O imóvel, avaliado em R$ 13,2 milhões, tinha lance inicial de R$ 6,6 milhões e poderia ser arrematado com 50% de desconto. Mas não houve interessados.

Como a venda do imóvel é para pagamento de dívidas trabalhistas, a justiça decidiu manter o imóvel à venda, sem precisar de lances com o valor de 50% de desconto do avaliado.

De acordo com o representante da JE Leilões, Guilherme Alexandre da Silva, o imóvel fica disponível nesse valor até o dia 26 de fevereiro.

Há a possibilidade de parcelamento em até trinta meses, com 25% do valor dado na entrada. O complexo está sendo oferecido completamente livre de dívidas, apesar da situação da empresa, que é investigada pela Justiça do Trabalho por suposta fraude e ocultação do patrimônio.

A empresa, que chegou a ser considerada uma das oito maiores empresas do setor pet do mundo, está enfrentando problemas sérios com a Justiça do Trabalho desde 2015, quando os bens dos então proprietários acabaram bloqueados. Depois de ter vendido a empresa a outro grupo, foram detectadas diversas irregularidades, entre elas apropriação indébita e demissão em massa. Os ex-funcionários, demitidos de uma só vez, também esperam até hoje pelo pagamento de salários e rescisões. O leilão do complexo vem justamente pra angariar recursos pra quitar as dívidas trabalhistas da empresa.

O complexo industrial, que conta com estrutura de fachada, represas e barracões, também pode ser visitado. O imóvel fica no Parque Industrial II, em Arapongas.

Por Bruno Carraro

Comentários