SEXTA, 08/11/2019, 14:30

Tarifa do ônibus pode subir para R$ 4,31 em dezembro

CMTU não descarta outro aumento em 2020 após data-base dos motoristas.

Com a ordem de serviço assinada pelas empresas Londrisul e TCGL (Transportes Coletivos Grande Londrina), o novo contrato de prestação de serviço precisa entrar em vigor em até 60 dias.  O prazo final é o dia 5 de janeiro de 2020, mas a CMTU trabalha com a expectativa de inicio próximo do Natal, em dezembro.

Caso a date se confirme, o usuário poderá a pagar mais na tarifa já neste ano. O valor está em R$4,25 e deverá subir para R$ 4,31. Isso porque o cálculo é feito sobre a média dos valores dos lotes 1 e 2.  O Lote maior permanece com a Grande Londrina e ficou em R$4,35, sendo que a tarifa do lote 2, da Londrisul, ficou em R$ 4,24. 

Mas o gerente de transporte da CMTU, Wilson de Jesus, explica que no patamar de R$ 4,30  não é algo garantido para o próximo. Segundo ele, o impacto da data-base dos motoristas ainda não está embutido.

Os contratos assinados pelas duas empresas são de 15 anos de concessão. A Londrisul dobrou sua participação de 17 para 35%  do total. Ou seja, as linhas operadas pela empresa saltam de 29 para 50.    Wilson de Jesus defende que o novo contrato prevê investimentos, com o repasse ortoga onerosa.

Os investimento prometidos estão na internet em todos os veículos, aplicativos e outras tecnologias e mais ônibus com ar-condicionado. Questionado sobre possível prejuízo do contrato ser assinado antes da conclusão do Plano de o gerente da CMTU informou que as empresas terão que se adaptar aos resultado apostados. A pesquisa de origem em destino ouviu mais de cinco mil pessoas em Londrina e apontou sugestões à mobilidade e aos meios de transporte.

O novo contrato do lote 2 ficou em  R$ 758 milhões e o lote 1 tem valor estimado de pouco de R$ 1,409 bilhões

Por Guilherme Marconi

Comentários

Publicidade