QUINTA, 25/11/2021, 18:23

Universidade Estadual de Londrina tem defasagem de mais de mil e duzentos profissionais

Reitoria pede urgência ao governo para realização de concurso público para repor as vagas.

A reitoria da Universidade Estadual de Londrina enviou um ofício ao governo do estado solicitando urgência na reposição de 420 vagas de professores e 887 agentes universitários, cargos vagos por conta de aposentadorias e falecimentos ocorridos desde 2014. Desde então, não foi autorizada realização de concursos públicos na instituição.

No caso dos professores, parte das vagas está sendo ocupada com a realização de testes seletivos de contratação temporária.

Segundo o pró-reitor de Recursos Humanos da universidade, Itamar Nascimento, a pressa para realização de um concurso público se justifica pelo início do ano letivo, marcado para 24 de janeiro, ser no formato presencial.

Como as etapas para realização de um concurso público levam um certo tempo, a universidade já pediu ao governo mais uma autorização para realizar um PSS.

Em relação ao quadro das vagas não repostas para os cargos técnicos, 505 das 887 são para o Hospital Universitário e 382 para a área de ensino, como funcionários que atuam nos laboratórios da instituição.

O prejuízo sem a reposição de vagas faz com que a universidade não tenha profissionais exercendo funções que são exigidas por lei, como é o caso dos médicos do trabalho e engenheiros de segurança.

Por Marco Feltrin

Comentários