TERCA, 17/11/2020, 18:03

Vereador preso por tráfico de drogas é reeleito em Alvorada do Sul

Para analista de política da CBN Londrina, casos como o da pequena cidade de 11 mil habitantes, que não são novidade no país, acabam contribuindo para depreciar a classe política junto à opinião pública.

O vereador Diogo Canata foi preso em casa, no mês de julho, por policiais civis da Divisão Estadual de Narcóticos. A operação teve ainda outras 9 pessoas detidas e 30 mandados de busca e apreensão cumpridos, não só em Alvorada do Sul, mas também em Londrina, Mandaguaçu, Maringá e Rolândia. Entre os presos, o irmão do parlamentar. Na casa dele, foram encontrados 30 quilos de crack, duas armas, quatro veículos e uma quantia em dinheiro não revelada pela Polícia.

Cerca de 120 policiais civis participam da operação na cidade, que tem pouco mais de 11 mil habitantes. Mesmo preso, Diogo Canata, do Partido Liberal, concorreu a uma cadeira no Legislativo local no último domingo e foi reeleito com 251 votos. O advogado da Câmara de Alvorada do Sul, Hugo Beneli, que preferiu não gravar entrevista, afirma que o vereador não recebe salários desde quando foi preso, em julho, tentou reverter a decisão nos tribunais, mas o recurso foi negado.

Como ele está preso, a cadeira do vereador na Câmara continua vazia desde julho. O suplente Anderson Borges, do PR, deve assumir na próxima segunda-feira, após o fim do prazo de 120 dias para sua convocação, mas só deve ficar no cargo por pouco mais de 30 dias.

O analista de política da CBN Londrina Elve Cenci diz que, do ponto de vista político, a candidatura poderia ser barrada pelo partido, mas, afirma também que, no que diz respeito à lei, não há nenhum tipo de impedimento, já que o vereador ainda não foi condenado.

Elve Cenci avalia ainda que casos como o do vereador de Alvorada do Sul acabam contribuindo para depreciar a classe, e a política como um todo, perante a opinião pública. 

Segundo o advogado da Câmara de Alvorada do Sul, o vereador reeleito Diogo Canata tem 15 dias a partir de 1º de janeiro para assumir a cadeira. Resta saber se a Justiça vai liberar o parlamentar para tomar posse na Câmara ou se será mesmo no presídio, como já ocorreu em outros casos pelo país. A reportagem da CBN Londrina não conseguiu contato com a defesa de Diogo Canata.

Por Marcos Garrido

Comentários