QUINTA, 17/12/2020, 08:43

Vereadores criticam prefeito por projetos enviados no afogadilho

Falta de informações e instransigência no prazo de votação foram apontados durante a discussão.

Ao debaterem o projeto que autorizou, em primeira discussão, a venda de terrenos da Caapsml para colocar dinheiro no fundo de previdência dos servidores, vereadores voltaram a mira na direção do prefeito Marcelo Belinati como poucas vezes se viu durante os quatro anos da atual legislatura.
Até o presidente da Câmara, Ailton Nantes, que tem por hábito adotar um tom mais conciliador, criticou a falta de diálogo e a intransigência na apresentação dos projetos por parte da prefeitura.

Junior Santos Rosa também criticou a forma como os projetos chegaram para a votação, mas preferiu dividir responsabilidades sobre o atual momento da Caapsml.

Amauri Cardoso lembrou que votou o polêmico projeto do reajuste da planta de valores, que resultou no aumento do IPTU, porque ouviu do prefeito que parte do recurso iria para a previdência do município.

Mário Takahashi cobrou da prefeitura que retire parte do prejuízo causado ao fundo das costas do servidor.

Eduardo Tominaga, um dos quatro vereadores que votaram contra a venda dos terrenos, criticou a falta de informações e alegou insegurança para votar o projeto.

Por Marco Feltrin

Comentários