TERCA, 13/03/2018, 15:14

Depois de um dia de greve, funcionários dos Correios voltam a trabalhar em Londrina

O retorno às atividades foi motivado por causa da decisão do Tribunal Superior do Trabalho, que entende que a categoria deve pagar o plano de saúde.

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) decidiu que os funcionários dos Correios deverão pagar uma mensalidade pelo plano de saúde. Hoje, não há mensalidade, mas os trabalhadores pagam uma taxa de coparticipação por consultas e exames. Por esta razão, os funcionários decidiram voltar ao trabalho nesta terça-feira, depois de um dia de paralisação. Segundo o diretor do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios de Londrina, Cristian Felipe Ratz Pires, as atividades foram retomadas até que consigam derrubar a decisão do TST.

A categoria reclama do sucateamento da empresa e das novas regras sobre o plano de saúde dos funcionários. Dentre as principais mudanças no plano, estão a cobrança de mensalidade de titular e dependentes, aumento de 300% no percentual de participação de consultas e exames e exclusão de pai e mãe. Essas mudanças, na avaliação dos trabalhadores, irão inviabilizar o direito à assistência médica.

Em nota, os Correios informam que “a greve é um direito do trabalhador. No entanto, um movimento dessa natureza, neste momento, serve apenas para agravar ainda mais a situação delicada pela qual passam os Correios e afeta não apenas a empresa, mas também os próprios empregados. Esclarecemos à sociedade que o plano de saúde, principal pauta da paralisação anunciada pelos trabalhadores, foi discutido exaustivamente com as representações dos trabalhadores, tanto no âmbito administrativo quanto em mediação pelo Tribunal Superior do Trabalho”.

Por Claudia Lima

Comentários

Publicidade