SEGUNDA, 13/06/2016, 19:23

Londrina já tem seis possíveis candidatos a prefeito

O fato de Alexandre Kireeff ter afirmado que não disputará a reeleição diversificou a disputa. Ao menos dois partidos que tentariam coligação com o prefeito já cogitam nomes das próprias legendas.

O prazo para os partidos políticos registrarem seus candidatos nas eleições municipais deste ano só terminará daqui a mais de dois meses, no dia 15 de agosto, mas, em Londrina, diferentes siglas já se organizam para o pleito. O Democratas cogita dois nomes para disputar a prefeitura. O atual presidente do diretório local do DEM, Celso Marconi, e o presidente da Sociedade Rural do Paraná, Moacir Sgarioni. De acordo com Marconi, o candidato será definido por meio do consenso, em uma convenção da legenda.

No PPS, o pré-candidato a prefeito é o advogado e professor universitário André Trindade. Segundo o presidente do Conselho de Ética da sigla em Londrina, Ronan Botelho, o vereador Fábio Testa e o deputado estadual Tercílio Turini serão peças-chave na articulação do PPS, que irá tentar se coligar com outros partidos.

O pré-candidato a Prefeitura de Londrina pelo PDT é Marcos Urbaneja, irmão do presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Marcelo Urbaneja. Marcos disse que houve consenso entre os pedetistas da cidade ao decidirem pelo seu nome. O outro concorrente era o fisioterapeuta José Giuliangeli.

O prefeito Alexandre Kireeff, do PSD, tem afirmado que não irá tentar a reeleição. Com isso, muitos partidos que articulavam uma coligação com Kireeff estudam outras alternativas, como a candidatura própria. É o caso do PPS, como detalhou Ronan Botelho.

Conforme Celso Marconi, o DEM de Londrina também tinha a expectativa de se coligar a Kireeff. No entanto, a ideia da sigla ainda é buscar o apoio do prefeito caso a candidatura dos Democratas seja confirmada.

Além de Marconi, Moacir Sgarioni, André Trindade e Marcos Urbaneja, a vereadora Sandra Graça, do PRB, também é pré-candidata a Prefeitura de Londrina. O sexto possível nome é o de Bruno Veronesi, que deixou a presidência da Codel para estudar ser candidato pelo PSD de Kireeff.

Cinco de agosto é o último dia para os partidos escolherem em convenções os seus candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador nas eleições municipais.

Comentários

Publicidade