QUINTA, 21/02/2019, 19:18

Mais de 20 macas de ambulâncias ficam retidas todos os dias em hospitais de Londrina

Secretário de Saúde de Londrina afirma que há mais de 50 macas disponíveis para o Samu e podem ser emprestadas para o Siate se necessário.

Nossa reportagem fez um levantamento nessa quinta-feira e ao todo no mínimo mais de 20 macas precisaram ficar retidas em alguns hospitais de Londrina depois que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu ou o Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência – Siate leva os pacientes.

Durante o levantamento o Hospital Evangélico de Londrina estava com oito macas retidas, o Hospital Zona Norte com 16 macas retidas, o Zona Sul e o HU não souberam informar ao certo, mas afirmaram que é conforme a necessidade e que existe um giro muito grande, ou seja, se ficam retidas, ficam por pouco tempo.

A Santa Casa não informou sobre os procedimentos adotados no dia da consulta feita por nossa reportagem.

Esse número de macas retidas pode comprometer o atendimento das ambulâncias nas ruas.

O Ministério Público, no ano passado, havia solicitado ao município que adquirisse ao menos 30 macas para as ambulâncias.

De acordo com o Secretário Municipal de Saúde, Felippe Machado, hoje estão disponíveis mais de 50 macas, 30 foram adquiridas ainda no ano passado depois da solicitação do MP.

Ainda de acordo com Machado, as macas nem sempre são utilizadas pelo Samu na integralidade e ficam estocadas caso tenha necessidade de uso.

O Secretário ressalta que já ofereceu ao Corpo de Bombeiros para que o Siate utilize as macas caso necessário.

O Corpo de Bombeiros informou que não está faltando macas e se for o caso solicita ao município as que estão disponíveis.

Hoje em Londrina rodam 10 ambulâncias do Samu e quatro ambulâncias do Siate.

Por Bruno Carraro

Comentários