SEGUNDA, 15/05/2017, 19:36

Operação Publicano 4 tem mais um dia de audiências no Fórum

Três ex-auditores da Receita Estadual foram interrogados pelo Juiz Juliano Nanuncio na fase de instrução do processo.

O primeiro a depor foi o ex-auditor e ex-inspetor-geral de fiscalização da Receita Estadual Luis Fernandes de Paula, que negou todos os crimes e se dispôs a fazer uma acareação com os empresários citados na investigação.  Durante  o depoimento de Fernandes, ocorreu um incidente na sala do Tribunal do Júri, o ex-inspetor Geral de Fiscalização do fisco paranaense, Márcio Albuquerque de Lima, condenado a 97 anos de prisão na primeira fase da Publicano, agrediu o cinegrafista de uma emissora de TV, empurrando a câmera do profissional, que não reagiu e a situação foi rapidamente contornada.

Logo após o interrogatório de Luiz Fernandes de Paula, foi a vez da ex-auditora Ana Paula Pelizari de Lima, esposa de Márcio Albuquerque, que também foi condenada a 76 anos de reclusão pelo Juiz Juliano Nanuncio.  Já no início do depoimento, perguntada sobre o primeiro fato criminoso a que responde, ela disse ao juiz que desconhecia qualquer crime dos quais é acusada e leu um documento explicando suas atribuições na Receita Estadual. Nele, Ana Paul Pelizari se queixou do dia em que os investigadores da Publicano realizaram uma operação de busca e apreensão na casa dela. Se disse constrangida e ridicularizada. O advogado de Ana Paula Pelizari e Márcio Albuquerque, Douglas Maranhão, não quis falar com a imprensa e disse que todas as informações da defesa do cliente já fazem parte dos autos do processo.

Na sequência, o ex-auditor e ex-coordenador da Receita Estadual, José Aparecido Valêncio da Silva, respondeu às perguntas do Juiz Juliano Nanuncio sobre cerca de 100 fatos criminosos atribuídos a ele. Aparecido negou tudo. O ex-chefe do fisco paranaense em Londrina, assim como outros réus da Publicano, disse que as acusações contra ele são baseadas apenas na delação de Luiz Antônio de Souza.

Com os interrogatórios dessa segunda-feira, a fase de instrução da Publicano 4 vai chegando ao fim. Na sequência, será iniciada a fase de diligências e depois as alegações finais, finalizando então com a sentença do Juiz Juliano Nanuncio.

Por Marcos Garrido

Comentários