QUINTA, 25/05/2017, 19:33

Procuradoria Geral de Justiça investiga denúncia contra promotor da Operação Publicano

Renato de Lima Castro prestou depoimento na tarde desta quinta-feira e disse que a denúncia é um ataque para tentar desqualificar o trabalho do Ministério Público.

A Procuradoria Geral de Justiça do Paraná abriu inquérito para investigar a denúncia feita pelo auditor da Receita Estadual Orlando Aranda, que é réu na Publicano, contra o promotor Renato de Lima Castro da promotoria de Defesa do Patrimônio Público. Aranda, que foi condenado a 14 anos de prisão na Publicano 1, alega que os promotores teriam manipulado denúncias. Em um vídeo, divulgado pelko auditor, ele diz que o contador de uma empresa de propriedade do promotor Renato de Lima Castro, foi citado pelo principal delator da Publicano, Luiz Antônio de Souza, e que em nenhum momento esse contador teria sido convocado para prestar depoimento. Segundo Renato de Lima Castro, foram os próprios promotores e o Gaeco que pediram a investigação da Procuradoria Geral.

Para o promotor, as denúncias têm a intenção de desqualificar e tentar desestabilizar o trabalho do Ministério Público. Renato de Lima Castro qualificou as denúncias como um ataque ao trabalho dos Promotores e chegou a citar a Operação Lava Jato.

O Promotor não quis responder pontualmente às denúncias e disse que vai aguardar o final das investigações para esclarecer os fatos. E completou dizendo que as denúncias não vão atrapalhar o trabalho do Ministério Público.

A investigação da Procuradoria Geral corre em segredo de justiça. Em nota de esclarecimento divulgada nesta quinta-feira, a Associação Paranaense do Ministério Público enalteceu o trabalho da Publicano e os relevantes serviços prestados à sociedade paranaense. E concluiu destacando o total apoio ao trabalho dos Promotores no combate à corrupção.

Por Marcos Garrido

Comentários