QUINTA, 13/02/2020, 19:16

Após quase quatro meses, Secretaria de Saúde volta a usar veneno para eliminar criadouros do mosquito da dengue em Londrina

Serviço, no entanto, voltou apenas de forma parcial por meio da utilização das chamadas bombas costais. Caminhões para o fumacê ainda precisam ser liberados pelo Governo do Estado.

Os agentes de endemias voltaram a utilizar esta semana o veneno Malathion para eliminar os criadouros do mosquito Aedes aegypti em Londrina. Os trabalhos foram realizados em casas do jardim Alpes, na zona norte, na terça e na quarta-feira. A cidade volta a contar com o produto quase quatro meses após o fim do último lote. O inseticida é enviado pelo Ministério da Saúde, que enfrentou dificuldades em normalizar os estoques nos últimos meses.

A diretora de Vigilância e Saúde do município, Sônia Fernandes, conta que o veneno chegou no início deste mês e que, neste primeiro momento, os trabalhos estão sendo feito de forma parcial por meio da utilização das chamadas bombas costais pelos agentes. Já os caminhões fumacê, segundo ela, ainda precisam ser liberados pelo Governo do Estado, assim como o Cielo, novo inseticida adquirido pelo poder público e que seria mais eficaz.

Atualmente, existem apenas 25 caminhões que podem aplicar o fumacê para atender os 399 municípios do estado. Questionado se essa falta de estrutura pode afetar Londrina de alguma forma, o secretário de Saúde, Felippe Machado, disse acredita que a cidade vai ser contemplada, já que é a segunda principal do estado e, atualmente, enfrenta uma situação bastante grave relacionada à dengue.

Por Guilherme Batista

Comentários