QUINTA, 06/02/2020, 19:14

Aumenta o número de policiais da reserva em escolas estaduais de Londrina

Das quase 70 unidades escolares, 52 recebem o programa “Escola Segura”.

No ano passado o governo do Estado lançou o programa “Escola Segura’’, o projeto teve início em Londrina em meados de março, com um total de 18 escolas sendo atendidas.

São policiais da reserva que assumem a responsabilidade de reforçar a segurança dentro das escolas, inicialmente 35 policias foram inseridos no programa na cidade.

Em Londrina, são mais de 46 mil estudantes em 68 colégios, 77 mil estudantes na área do Núcleo Regional de Educação.

No retorno do ano letivo, outros militares da reserva foram inseridos no programa, agora são 52 colégios da regional de educação, o que corresponde a mais de 100 militares.

Os militares atuam nas unidades escolares armados e fardados, das 7h da manhã às 11h da noite, com dois turnos. A polícia selecionou as escolas conforme o número de ocorrências, de estudantes e o tamanho da instituição.

De acordo com a chefe do Núcleo Regional de Educação, Jéssica Piéri, os policiais desenvolvem atividades com os estudantes, pais ou responsáveis, professores e a coordenação pedagógica para inibir crimes e delitos. Além de evitar o tráfico de drogas, violência, bullying ou a prática de danos ao patrimônio público.

Ainda de acordo com Jéssica Piéri, os polícias andam pelo pátio das escolas e se necessário poderão intervir em ações suspeitas.

O “Escola Segura’’ foi anunciado após o atentado que aconteceu em uma escola de Suzano, em São Paulo, no ano passado. No atentado oito pessoas foram executadas por ex-alunos.

Antes mesmo desse atentado, o governo do estado já estava em fase de projeto do programa, devido a situação parecida que ocorreu em setembro de 2018, em Medianeira, no oeste do Paraná, quando um adolescente, de 15 anos, entrou armado e atirou contra colegas de classe.

Por Bruno Carraro

Comentários