SEXTA, 16/07/2021, 15:00

Circuito Pé Vermelho quer estimular rota de ciclistas na região de Londrina

Trecho de quase 400 quilômetros passa por sete cidades e tem região do Marco Zero como ponto de partida

Um dos poucos setores que lucrou com a pandemia da Covid-19 foi o das bicicletas. Com as medidas de restrição e circulação provocadas pelo vírus, as ‘magrelas’ foram na contramão da crise e caíram no gosto de muitos atletas de final de semana. Com picos de vendas e crescimento mensal de até 118% em relação ao ano anterior, o setor está rindo de orelha a orelha, e mesmo com o incremento da produção, vários modelos estão em falta no mercado.

Aproveitando o momento, a Câmara de Vereadores de Londrina analisa um projeto, de autoria da vereadora Sônia Gimenez, que institui o “Circuito Pé Vermelho” de cicloturismo, com uma rota iniciando no Marco Zero e percorrendo a zona rural do município e de outras cidades da região, em um percurso total de 385 quilômetros.

Patrícia Oliveira, idealizadora e coordenadora do Circuito Pé Vermelho, reforça que o esporte ganhou muitos adeptos com a pandemia, inclusive na área urbana para um transporte mais seguro, evitando aglomerações, mas principalmente aos finais de semana nas áreas rurais do município.

Cidades como Arapongas e Rolândia já transformaram em lei a oficialização do circuito, que ainda inclui Cambé, Ibiporã, Jataizinho e Tamarana. A ideia do projeto e desenvolver o turismo e trazer desenvolvimento econômico à área rural dos municípios, aproveitando a circulação de ciclistas.

No lançamento, previsto para janeiro do ano que vem, serão reforçados na rota pontos de apoio para abastecimento de água e os atrativos do trecho, como restaurantes, igrejas, cachoeiras, entre outros.

Além das câmaras municipais da região, um projeto semelhante tramita na Assembleia Legislativa do Paraná. O grupo idealizador do circuito é composto por 25 voluntários. Quem quiser fazer parte pode entrar em contato pelo e-mail circuitopevermelho1@gmail.com.

Por Marco Feltrin

Comentários